29 novembro 2017

Desafio Palavras[quase] Perfeitas - O Silêncio.

«E nesse teu olhar encontro o sossego das palavras não proferidas; não há necessidade de que me fales, de que te exponhas por meras palavras nem que transbordes de verbos, pronomes ou adjectivos...
 O silêncio habita-nos em momentos de calmaria, dá-nos oportunidade de crescer dentro da alma e de nos perpetuarmos por gestos de bondade, de amor, de ternura, de dedicação aos que amamos e aos que nos vão chegando pela porta da amizade...
 Há despertares que teu sorriso me provoca, sem que a tua voz se oiça, há uma imensidão de códigos entre nossos corpos que o silêncio traduz e num abraço diário existe tudo aquilo que necessito para respirar; são aquelas trocas de olhar, os encaixes dos lábios num beijo meigo, aquele leve roçar dos dedos na palma da mão, as suaves festas no cabelo despenteado que se ajeita e são todas as diversas metáforas que nos acostumamos a revelar sem falar...
 Depois há o meu silêncio tão oportuno para travar batalhas desnecessárias, para resguardar o peito de sobressaltos ineficazes ao bem estar que me salvaguarda; existem os momentos que me transformam em pássaro voador, guiado pelos suspiros do vento e pela gargalhada da chuva.
 Esse silêncio que conforta, que entende, que cura e que acompanha...porque apenas o silêncio imposto ou castrador não pode nunca servir, tudo o resto é a linguagem do amor: do próprio e do que nutrimos pelos demais.»



2 comentários:

  1. Adorei o teu texto :)
    Bjinhosss
    https://matildeferreira.co.uk/

    ResponderEliminar
  2. Muito obrigada Matilde.
    Beijokasssss.

    ResponderEliminar